O erro no contexto escolar através da visão construtivista: uma nova possibilidade

O erro no contexto escolar através da visão construtivista: uma nova possibilidade

por educação 0 comentários

Tendo em mente a visão de Piaget, é possível refletir a respeito do papel do erro nas nossas vidas e principalmente como se dá a negociação com esse fator imponderável dentro das escolas, mais especificamente na prática docente.

O primeiro pensamento deverá ser o da necessidade imperativa de se tomar outra posição com relação ao erro, que não a punitiva, mas sim a de modo a utilizá-lo como ferramenta de apoio para a evolução do educando.

Nesse contexto, podemos dividir essa questão em duas visões: a formal (adulto) e a natural (criança).

No nível da visão formal (a do adulto), o errado contrapõe-se ao certo, ou seja, a verdade dominada pelo adulto. Nesse nível é importante frisar a importância do compromisso que o professor tem em ensinar o que é certo, porém este tem que saber lidar com o erro dos seus alunos, que estão caminhando em direção a esse conhecimento. Outro ponto importante é a questão da avaliação, na qual apenas observa-se o final e não o processo.

O compromisso educacional do professor tem três exigências: o comprometimento com a área; que “tenha em conta as características psicológicas da criança, seu nível de desenvolvimento, suas dificuldades emocionais, sua leia mais

Sete pecados visuais dos sites

por gestão 0 comentários Meu querido e cibernético leitor, como todos gostam de um bom ranking, não pude me furtar o direito (e por que não o prazer?) de fazer um próprio! Assim, refleti sobre as principais gafes cometidas na concepção visual de sites que já vi espalhadas pela Internet e listei abaixo as 7 mais mortíferas, que derrubam qualquer empresário bem intencionado: 7º lugar – Fontes diferentes. Para suprir a carência de recursos gráficos, é comum encontrar sites que não querem ser maçantes com seus textos e chamadas e utilizam diversos tipos, tamanhos e cores de fontes. Isso gera uma falta de identidade visual no site, não transmitindo nenhuma informação relevante ao seu usuário, confundindo-o. Por isso, fonte é diferente de imagem, ou seja, o texto deve servir para trazer informação e não para cumprir o papel de decoração, de desenho. 6º lugar – Fundo papel de presente. Lembra daqueles papéis que embalam presentes no Natal? Ou daqueles papéis de parede de hotéis da década de 20? Então, alguns sites possuem esse recurso em seu fundo! Então não se esqueça: nunca, jamais, em tempo algum, use desenhos e mais desenhos no segundo plano, nunca! 5º lugar – A Síndrome do Menu Ausente. Por incrível que pareça leia mais
Top