Interdisciplinaridades: algumas relações da Astronomia com o ensino básico

Interdisciplinaridades: algumas relações da Astronomia com o ensino básico

por astronomia, educação 0 comentários O relacionamento de conteúdos traz uma possibilidade de estabelecimento sinérgico de conhecimento, estruturando pontes lógico-dedutivas entre vertentes distintas do saber, o que gera um incremento na horizontalidade dos temas e abre caminho para as suas verticalidades. Dessa forma, no recorte da Astronomia em sua relação com o ensino básico, podemos relacionar algumas interdisciplinaridades que, naturalmente, não esgotam as possibilidades, servindo como fonte de instigação e sendo um convite para uma reflexão aprofundada acerca do estabelecimento de outras interações conceituais. Na listagem abaixo, encontramos relacionamentos na forma um-a-um, ou seja, com restrição na quantidade de matérias relacionadas, sendo apresentadas apenas as interações entre a Astronomia e algumas disciplinas. 1. Educação Artística • Criação de um mini-planetário utilizando as informações da Carta Celeste e a criatividade dos alunos e professores. • Exposição de telas inspiradas nas imagens celestes. • Trabalho de artes plásticas a partir do uso das imagens e informações astronômicas, como instalações, colagens, dobraduras e esculturas. • Criação de uma peça de teatro envolvendo a mística astronômica bem como suas lendas. • Desenhos das figuras mitológicas. • Produção de quadrinhos com histórias mitológicas e de ficção científica. • Criação de músicas e poemas com base nas histórias mitológicas. • Feira de objetos de ficção científica, como roupas intergalácticas, naves, extraterrestres, leia mais
A Lua aponta para o Sol! por astronomia 0

A Lua aponta para o Sol!

Você sabia que quando observamos a Lua, temos como saber na mesma hora onde se encontra o Sol, mesmo que ele esteja abaixo do horizonte? Para conseguirmos fazer isso, basta que observemos a Lua em sua fase intermediária (nem toda cheia, nem escura – em especial próximo da Lua Nova). Nesse ponto é fácil encontrar duas pontas em suas extremidades na área iluminada, chamadas de cúspides. Para encontrar a posição do Sol, basta que tomemos a direção perpendicular da reta formada pelas cúspides no sentido da porção iluminada (também chamado de limbo iluminado). De modo a facilitar a compreensão do acima exposto, basta que você enxergue a Lua como um arco e a reta imaginária que liga as suas pontas como a corda deste arco. Agora imagine uma flecha sendo disparada por esse arco, curiosamente sempre o alvo será o Sol! Essa regra pode ser verificada durante o dia e tem uma aplicação direta durante a noite, pois nos mostra exatamente a localização no horizonte de onde o Sol se pôs ou a localização de onde ele
A Astronomia nas escolas: uma possibilidade de motivação e interdisciplinaridade por astronomia, educação 0

A Astronomia nas escolas: uma possibilidade de motivação e interdisciplinaridade

A Astronomia desde os mais remotos tempos atrai a atenção do ser humano devido aos seus mistérios, encantos e misticismos. Esse fascínio é encontrado em todas as faixas etárias, porém especialmente nas crianças, que estão descobrindo o mundo que as cerca e se encantam com o desconhecido. Por outro lado, o estudo dos astros trouxe ao homem a oportunidade do autoconhecimento, auto-aprimoramento, desenvolvimento de tecnologias e, principalmente, da compreensão da complexidade inerente de um imenso sistema de relações físicas, químicas, e biológicas capaz de abrigar uma infinidade de estruturas funcionais, em sua grande maioria, desconhecidas até então. Com vistas na sua compreensão, desenvolveu-se diversas ferramentas concretas e abstratas para alavancar os limitados sentidos humanos: instrumentos de captação, medição e análise como telescópios óticos, radiotelescópios, espectrógrafos e sondas, no campo concreto e elementos mentais como matemática avançada, física moderna, estruturas computacionais, filosofia e teologia no campo no campo abstrato. Dentro desse contexto complexo e multifacetado temos uma série de áreas de aderência com os conteúdos disciplinares educacionais fundamentais e dessa forma, pontes lógicas podem ser efetuadas, dentro de certos recortes e nivelações, para demonstrar a aplicabilidade de uma vasta gama de elementos curriculares básicos. Sob essa ótica, o educador tem uma ferramenta a mais
Top