História do Google

O Surgimento do Google

A empresa Google Inc. foi fundada em 04 de Setembro de 1998, mas seu projeto começou em Janeiro de 1996 por dois alunos de PhD da Universidade de Stanford, na Califórnia, chamados Larry Page e Sergey Mikhailovich Brin. Clique aqui para ler o trabalho acadêmico elaborado por eles e que foi o marco zero dessa empresa que revolucionou o modo que as pessoas se relacionam com a Internet.

Abaixo vemos a primeira tela do Google, quando foi lançado em 1998, perceba que vemos uma página com um design bem simples. Isso aconteceu porque tanto o Lary, quanto o Sergey não sabiam muito sobre HTML, a linguagem para desenhar páginas na web.

google beta

O Google surgiu em um momento que a Internet enfrentava uma expansão sem precedentes, com um crescimento desordenado e com métodos de busca de sites extremamente precários, onde a respostas para pesquisas era totalmente insatisfatória, uma vez que retornavam diversas páginas que não tinham qualquer relação com o interesse do usuário.

Outros buscadores (ou radares), como o Yahoo!, Altavista, AOL e alguns do Brasil, como o Cadê?  (primeiro site do busca do Brasil em 1995) ou o Radar UOL, retornavam resultados imprecisos e muitas vezes bem diferentes daqueles desejados pelos internautas.

Em 1995, Larry Page e Sergey Brin se conheceram em um curso nas suas graduações e após diversos debates sobre computação, chegaram ao consenso de que o grande desafio seria conseguir dados relevantes dentro de um universo imenso de informações (o que mais tarde seria materializado com o que conhecemos como “busca”.

Dentro dessa necessidade identificada por esses dois alunos da Universidade de Stanford, foi sendo desenvolvido um algoritmo capaz de ser ao mesmo tempo flexível e consistente, trazendo as características da Internet para os sistemas busca. Enquanto os antigos radares estruturava seus rankings de páginas através apenas das quantidades de vezes que determinado texto da pesquisa aparecia na página (o que poderia ser facilmente manipulado), Page e Brin desenvolveram uma ferramenta de identifica o relacionamento entre os sites e a relevância dos mesmos (e de seu conteúdo) com o interesse do internauta. A essa nova tecnologia foi dada o nome de PageRank, uma brincadeira entre o significado da expressão (rankeamento de páginas), com o nome de um de seus criadores (algo como o Ranking do (Larry) Page).

 

O projeto BackRub

 

Em Janeiro de 1996 foi iniciado o projeto daquele que viria a ser o precursor do Google Search Engine, o BackRub, que era um sistema com a capacidade de rastrear links na web e que conta backlinks como votos, ou seja, quanto mais sites citavam um site em especial, mais este deveria ser relevante para os internautas, uma vez que cada referência de outro site corresponderia a uma espécie de referência de credibilidade. À época, o BackRub era utilizado como um buscador na época, tendo em seus arquivos um total de 75 milhões de páginas.

O cheque de US$ 100.000,00

 

O Google deu o seu grande salto quando em 1998 houve a compra de um volume imenso de dados (para a época), um terabyte, conseguindo construir o seu primeiro centro de dados (data center). Como o Google estava ganhando popularidade e os computadores estavam no quarto de um deles, com o aumento das visitações e utilizações de seus robôs de análise e mapeamento da rede, o consumo da banda da Internet era estratosférico, especialmente os algoritmos de varredura da web entravam em ação, travando toda o acesso à Internet da Universidade. Sendo assim, o Google estava ficando grande demais para permanecer dentro de um quarto.

Para que fosse possível essa mudança, seria necessário que um investidor acreditasse nos projeto dos dois alunos e injetasse capital, uma vez que estes estavam endividados por conta da compra dos equipamentos iniciais dessa empresa que estava nascendo. Incentivados pelo fundador do Yahoo!, David Filo, eles foram em busca desse capital até que esse investidor surgiu: era Andy Bechtolsheim, um dos fundadores da Sun, recebendo deste um cheque de US$100.000,00. Porém com uma particularidade: esse cheque estava nominal a Google Inc.!

A questão era que a empresa “Google Inc.” não existia, o que obrigou os dois a formalizarem o seu negócio antes de conseguirem descontar o cheque que receberam, enquanto que a sua primeira sede foi em uma garagem, tendo o seu site mais de 10.000 acessos ao dia.

 

Surgimento da ferramenta oficial e de uma nova cultura

 

Quando 1999 chegou, o Google alcançou uma inacreditável marca de acessos: 50.000! E, após mudar-se duas vezes de sede, cada vez buscando mais espaço para suas atividades, em 21 de Setembro desse mesmo ano, sai do ar a palavra “Beta” de seu logotipo, mostrando a maturidade e confiabilidade de sua ferramenta de busca.

A empresa não parava de crescer e, entrando no ano 2000, a empresa já se consolidava com uma cultural empresarial inigualável, trazendo preceitos de ambiente interno impressionantes, como a estrutura completamente sem paredes internas, favorecendo a troca de ideias entre seus 60 funcionários à época.

Em Maio desse ano, quando o Google tornou-se o maior site de busca da Internet, com 1 bilhão de sites indexados, trouxe à Internet um novo paradigma de relacionamentos com as informações e consolidou nos mundos real e virtual sua filosofia de trabalho e fundamentos técnicos, possibilitando voos cada vez mais altos.

 

Começando a fazer dinheiro

 

Nesse mesmo ano, o Google desenvolveu sua primeira ferramenta para ganhar dinheiro com seu sistema de busca, o chamado Google AdWords (http://adwords.google.com.br), que começou com apenas 350 clientes, e que era um sistema revolucionário de propagandas dentro de suas pesquisas e em canais parceiros. O ponto fundamental dessa migração de ganhos de capital é o fato de que houve uma preocupação enorme em não prejudicar a funcionalidade, a confiabilidade e a eficiência de seu motor de busca. Para que isso fosse alcançado, estabeleceu-se como elemento central dos sistemas de anúncio era de que independentemente do tamanho do capital investido, este jamais iria interferir no retorno da pesquisa e mais do que isso, o Google deixaria claro quais eram os retornos que corresponderiam aos anúncios pagos, evitando que os usuários fossem confundidos.

Devido ao bom relacionamento que Page e Brin tinham com o Yahoo!, eles desenvolveram em conjunto e lançaram ao mercado a Google Toolbar (http://toolbar.google.com), um acessório para browsers que permitia que usuários acessassem o motor do Google diretamente no navegador, não precisando entrar no portal para efetuar suas pesquisas.

 

Inserindo funcionalidades

 

O ano seguinte (2001) foi um marco para o Google, pois Eric Schmidt foi nomeado CEO e Larry e Sergey se tornaram presidentes de produtos e tecnologia, respectivamente.

Nesse ano foram lançadas dezenas de inovações e novos recursos oferecidos gratuitamente aos usuários, como por exemplo a primeira aquisição pública em 12 de Fevereiro de 2001, o Usenet Discussion Service comprado da Deja.com, o maior grupo de discussão da Internet, tendo em seus arquivos 500 milhões de troca de mensagens desde 1995. A esse novo sistema de discussão foi inserida a ferramenta de pesquisa do Google e rebatizado como Google Groups (http://groups.google.com).

Outros exemplos de serviços oferecidos aos usuários nesse mesmo ano foram: o Google Image Search (http://images.google.com), uma ferramenta que tinha um algoritmo capaz de retornar imagens que se encontram na web, oferecendo acesso a 250 milhões de imagens, expandindo pela primeira vez no mundo virtual a capacidade de pesquisas dentro de um novo universo: o visual; o Google Zeitgeist (www.google.com/press/zeitgeist.html), um conjunto estatístico completo sobre o movimento de pesquisas da rede, trazendo informações relevantes aos internautas e profissionais que se interessam em divulgação na Internet, uma vez que demonstra através de números as tendências e indica caminhos para atender cada vez melhor aos interesses dos internautas (essa ferramenta foi fundamental para o aperfeiçoamento do mercado publicitário virtual).

Um exemplo do crescimento enorme do Google é a marca atingida no dia 27 de Março de 2001 de disponibilização do site Google.com para 26 idiomas; a abertura do primeiro escritório internacional em Tóquio em 1 de Agosto; a parceria com o Universo Online (UOL), a primeira da América Latina e da superação da marca de indexação de 3 bilhões de sites no dia 11 de Dezembro.

Entrando no ano de 2002, foi lançada o Google Mini (www.google.com.br/enterprise), chamado também de Google Enterprise Search, uma ferramenta que permitia que empresários utilizassem as funcionalidades do Google, incluindo além de seu motor de busca em documentos internos e em suas intranets, também recursos do Google Analytics e dos Sitemaps do Google.

Outra funcionalidade lançada nesse mesmo ano, em 11 de Abril, são as Google APIs, que permitiam que os desenvolvedores pesquisassem mais de 2 bilhões de documentos e programas na Web em ambientes amigáveis, incluindo Java, Perl e Visual Studio, permitindo utilizar os recursos do Google em suas criações. Em 21 de Maio, é lançado o Google Labs (www.googlelabs.com), um portal de pesquisa voltado para a Ciência, mais tarde em 23 de Setembro, é lançado o portal de pesquisa de notícias, chamado Google News (http://news.google.com), que contava com 4.000 fontes.

No final desse ano, o Google lançou um portal de pesquisa para compra de produtos chamado Froogle, chamado posteriormente de Google Product Search (www.google.com/products?hl=en)

 

Distribuindo ganhos

 

Em 4 de Março 2003, com o Google contando com 1.628 funcionários, passou a ser oferecido um novo método de ganho através da Internet por parte daqueles que possuíam sites: o Google AdSense (www.google.com/adsense) – o qual semana depois em 23 de Abril seria amplificado pela aquisição da tecnologia Applied Semantic. O AdSense consiste em disponibilizar aos webmasters a possibilidade de inserir em seu site os anúncios do Google e ser remunerados pela quantidade de cliques que seus internautas deram nesses links. Esse novo meio de ganhos mexeu com a Internet, valorizando os sites com enormes visualizações, incluindo blogs e flogs e gerando uma relevância maior para os anúncios AdWords, pois oferecia um universo novo de exposições, podendo ser utilizados para atingir públicos-alvo muito específicos: a audiência de determinado site, permitindo campanhas muito mais segmentadas e, consequentemente, aumentando a relevância e a qualidade dos retornos do investimento em publicidade no Google.

 

Aumentando as ofertas

 

Para que fosse inserida a capacidade de pesquisa do Google dentro de uma rede interna de computadores, em 11 de Fevereiro de 2002 foi lançado no mercado o primeiro hardware do Google: o Google Search Appliance (www.google.com.br/enterprise/gsa), uma caixinha amarela que permitia ter em um sistema fechado o motor de busca em documentos internos. Empresas que tinham um conjunto enorme de informações e dados contidos em seus arquivos passaram a conseguir encontra-los muito mais rapidamente e extrair conhecimentos dessas pesquisas, trazendo eficiência aos processos internos, maximizando a produtividade das equipes e, consequentemente, aumentando os seus lucros.

No final desse mesmo ano, em 17 de Dezembro de 2003, era lançado um conjunto pequeno de trechos de alguns livros para pesquisa e leitura chamado Google Print, posteriormente chamado de Google Book Search (http://books.google.com). O oferecimento dessa nova tecnologia abria as portas para o ambicioso projeto de indexar a maior quantidade possível de livros e revistas, com vistas no aumento das qualidades das pesquisas (uma vez que posteriormente o Google passou a disponibilizar pesquisas dentro desses documentos) e também garantir a manutenção e a distribuição do conhecimento humano de forma rápida, leve e grátis.

 

Atingindo novas metas

 

Logo no início de 2004 (em 24 de Janeiro) era lançado no mercado o Orkut, uma rede social que passou a ser febre no Brasil e na Índia, tendo sido batizado com esse nome devido ao seu projetista chefe Orkut Büyükkökten, engenheiro turco do Google.

Logo no início de 2004 (em 17 de Fevereiro), o Google atinge mais uma marca histórica: 6 bilhões de itens indexados, incluindo 4,28 bilhões de sites e 880 milhões de imagens, contando com mais de 100 domínios (o da Noruega e o do Quênia eram os de número 102 e 103, respectivamente), hoje são mais de 150!

Logo em seguida, atendendo a esse imenso crescimento da empresa, o Googleplex (sede do Google) se muda para um novo endereço em Mountain View, com um espaço muito maior para seus funcionários e seus data centers.

No dia 17 de Março foi lançado o Google Local que trazia uma série de empresas dentro de uma vizinhança, sendo este o início do Google Maps.

Pouco depois, para brincar com o mercado no dia 1º de Abril, foi anunciado o plano para abertura de uma base lunar para suas atividades, a chamada Googlunaplex! Claro que a informação era uma imensa brincadeira, mas em meio a essa gozação veio uma informação extremamente importante: o lançamento do Gmail (http://mail.google.com/?hl==en), um serviço de e-mail online do Google com uma série de funcionalidades de interações,  causando uma revolução na Internet por oferecer 1 Gigabyte de espaço aos usuários, gratuitamente! Esse movimento gerou um cadastramento enorme de usuários, trazendo para as bases de dados da empresa um cadastro enorme de internautas que posteriormente seria utilizado em diversos outros produtos e serviços, gerando um círculo virtuoso de navegação. Nesse mesmo ano, o Google comprou o Picasa (http://picasa.google.com), um serviço voltado para o armazenamento e organização de imagens.

Outro evento importante nesse mesmo ano foi a homologação da empresa junto à U.S. Securities and Exchange Commission, em 29 de Abril, que permitiu o lançamento Initial Public Offering (IPO), o que passou a possibilitar a venda de ações no mercado, alavancando a captação de recursos e o consequente aumento de investimentos nos seus serviços e estrutura.

O mês de Outubro de 2004 foi particularmente interessante na vida do Google, com 3 lançamentos importantes: no dia 07 de Outubro, a empresa iniciou seu movimento na direção da convergência de mídias, possibilitando a utilização de seu radar através do celular. Esse novo serviço chamado Google SMS (http://www.google.com/mobile/products/sms.html) permite que o usuário efetue uma pesquisa mandando uma mensagem de texto com a pesquisa para 466453; no dia 14 desse mesmo mês foi lançado o Google Desktop Search (http://desktop.google.com), uma ferramenta de pesquisa diretamente na área de trabalho do computador que olha diretamente para dentro do computador do usuário, permitindo uma pesquisa com o algoritmo do Google nos arquivos e documentos armazenados em seu HD; no dia 18 foi para o ar a versão beta do Google Scholar (http://scholar.google.com.br/schhp), um serviço gratuito que auxilia a encontrar documentos relativos a pesquisas acadêmicas, como teses ou relatórios técnicos, sendo mais uma utilização da versátil ferramenta criada por Page e Brin.

No final desse ano, a empresa, que já contava com 3.021 funcionários e com 8 bilhões de páginas indexadas, expandiu sua biblioteca de livros do Google Book Search escaneando títulos de Harvard, Stanford, Oxford, Universidade de Michigan, além dos da Biblioteca Pública de Nova York.

Mais e mais recursos

 

Entramos no ano de 2005 e o Google continuava a lançar novos serviços para a Internet! Nesse ano foi implementado o My Search History ao motor de pesquisa, o que otimizou a utilização do serviço, trazendo um complemento na experiência de busca, servindo para manter um diálogo com pesquisas anteriores, trazendo o efeito memória particularmente útil para os que usam bastante a ferramenta (heavy users). Com essa ferramenta, ficou mais fácil ter resultados mais relevantes para o internauta, com pesquisas mais personalizadas, além de passar a ser possível acompanhar e gerenciar as pesquisas efetuadas, além de encontrar resultados interessantes que o usuário não se lembra mais.

No dia 08 de Fevereiro de 2005 entra no ar o Google Maps, uma surpreendente ferramenta que possibilidade ao internauta explorar localidades e ver ruas, comércios etc., através dessa aplicação, quase ao mesmo tempo que o Google Image Search atingindo a marca de 1,1 bilhões de imagens.

Acompanhando a onda de sites customizáveis de acordo com o usuário, trazendo uma plataforma mais confortável de navegar, com conteúdos de seu interesse, mantendo o internauta na página e gerando revisitações, no dia 19 de Maio foi lançado o iGoogle (www.google.com/ig), um serviço de customização da Homepage do Google.

Porém o feito mais notável foi o lançamento, no dia 28 de Junho de 2005 de uma das ferramentas mais impressionantes da Internet: o Google Earth (http://www.google.com/intl/en/earth)! Um serviço baseado em mapeamento por satélite da Terra em conjunto com elementos em 3D, tudo isos aliado com a ferramenta de pesquisa do Google. Dessa forma, passou a ser possível ver de qualquer computador, qualquer localidade do planeta, ajudando em pesquisas escolares e estudos em geral, planejamento de viagens, além é claro de matar a curiosidade de muita gente!

Indo de encontro com as funcionalidade e facilidades do Skype, em 24 de Agosto de 2005 o Google lança o Google Talk (www.google.com/talk) para usuários do Gmail, que consiste em um programa capaz de estabelecer uma interação em tempo real entre internautas, através de mensagens eletrônicas e ligações via Internet, utilizando fones e os speakers do computador, inteiramente gratuito.

Acompanhando a tendência de crescimento de internautas que geram conteúdos para a rede e interagem com a rede através de seus blogs, o Google lança o Google Blog Search (http://blogsearch.google.com) no dia 15 de Setembro, uma ferramenta capaz de encontrar posts atualizados e relevantes dentro de uma gigantesca blogosfera.

Para aqueles que são aficionados por RSS e fontes de informação, no dia 07 de Outubro foi lançado o Google Reader (www.google.com.br/reader/?hl=en), um aplicativo que instantaneamente checa as atualizações dos sites favoritos do internauta e traz de forma organizada e fácil de compartilhar em seu browser.

Continuando o fantástico ano de 2005, no dia 14 de Novembro foi lançada a ferramenta de análise de visitações de sites chamada Google Analytics, um poderoso aliado para aqueles que planejam e acompanham campanhas de marketing na rede, sendo capaz de determinar em detalhes o perfil dos internautas de determinado site, com análises através de diversos ângulos, constituindo um novo marco para a estrutura de investimentos em mídias online, por trazer maior controle e confiabilidade nos retornos aos capitais injetados no Google AdWords.

 

Novas ondas

 

O pensamento de utilização da Internet mudou com o tempo. Não estamos falando mais de páginas que são usadas para receber informações. Depois de passar a gerar conteúdos para que outros irão ler, especialmente com blogs e de fazer novos amigos e relações através das mídias sociais, o novo paradigma que foi lançado em 2006 foi o de utilizar a web como plataforma de programas. Assim, a ideia é não mais ser necessária a instalação de programas (softwares) para executar as tarefas dentro de uma máquina. Em 9 de Março foi adquirido o Writely, um programa baseado na web de processamento de texto (assim como o Word) que viria a ser a base para o Google Docs (http://docs.google.com/?hl=en), um conjunto de programas online que podem ser utilizados remotamente sem a necessidade de instalações. Dessa forma, programas similares aos populares Word e Excel poderiam ser utilizados e ter seus arquivos acessados de qualquer browser.

Claro que essa nova perspectiva abriu diversas frentes de polêmicas, especialmente no que tange ao sigilo das informações (na verdade, esse questionamento é recorrente em quase todas as novas ações do Google!), porém podemos ver, especialmente depois do advento da Computação em Nuvem, que essa visão se torna cada vez mais realista. A partir desses novos processos, o programa deixa de ser visto como um produto e passa a ser encarado como um serviço, trazendo mais flexibilidade para os trabalhos, reduzindo custos e possibilitando uma convergência de atuações, em diversas frentes de trabalho. Acompanhando essa onda, no dia 28 de Agosto foi lançado o Google Apps (www.google.com/a/?hl=en), um conjunto de programas para serem vendidos para organizações de diversos tamanhos, com aplicações como o Gmail, Google Calendar (calendários e relacionamento de agendas e compromissos), Google Docs (programas baseados na web) e muitos outros.

Continuando com os adventos de 2006 do Google, temos, entre outros, o Google Trends (www.google.com.br/trends), um modo de visualizar a popularidade de pesquisas com o passar do tempo. Com essa ferramenta tornou-se possível acompanhar a evolução das tendências da web em tempo real, analisando uma palavra específica ou comparando um conjunto de palavras-chave.

Em 13 de Novembro de 2006 foi anunciada a compra do YouTube por 1,65 bilhão de dólares, uma poderosa plataforma de visualização de vídeos por streaming (não é preciso baixar todo o vídeo para vê-lo) que utiliza o formato Adobe Flash para transmitir suas imagens.

No final desse ano foi liberada para pesquisa um arquivo indexado de mais de 7 milhões de patentes, o Patent Search (www.google.com/patents), datadas desde 1790, mantendo e divulgando esse precioso arquivo, contribuindo para o desenvolvimento de novos ideias que podem se traduzir em marcas, produtos ou serviços. A essa época, o Google finaliza o ano com 10.674 funcionários, os Googlers!

 

O ano dos aprimoramentos

 

Em 2007, o Google desenvolveu uma série de aprimoramentos para seus aplicativos, como por exemplo, informações de tráfego para o Google Maps ou a disponibilização do Google Docs para mais 11 línguas.

O ponto mais importante desse ano para o Google foi o lançamento no dia 05 de Novembro de 2007 da primeira plataforma aberta para aparelhos móveis, o Android (http://code.google.com/intl/pt-BR/android/adc), uma plataforma que roda em cima do núcleo Linux que é composto por 12 milhões de linhas de código e permite que sejam desenvolvidos softwares em Java para ser utilizados nesses tipos de aparelhos, ampliando os horizontes e o mercado de aparelhos e vendas de serviços voltados para essa nova comunidade de internautas “mobile”.

O Google fecha o ano com 16.805 Googlers, um crescimento de mais de 6.000 funcionários em apenas um ano!

No ano de 2008 foi lançado em 16 de Abril o Website Optimizer (http://www.google.com/websiteoptimizer/b/index.html), uma ferramenta capaz de expandir a capacidade do AdWords, pois permite que os webmasters testem gratuitamente diversas combinações dos conteúdos de seus sites (como imagens e textos), de forma a garantir uma maior taxa de convergência das campanhas, aumentando a receita e o ROI desses esforços de mídia online.

Seguindo uma tendência de interagir com o internauta e extrapolar as fronteiras da web e em 19 de Maio, foi lançado no mercado o Google Health, que passou a permitir que o público coletasse, armazenasse e organizasse de forma online suas informações médicas.

Quando o sistema de indexação para processamento de links indicou que o Google passava de 1 trilhão de URLs únicas no dia 25 de Julho, já estava sendo desenvolvido o sistema de sugestão de resultados (início da inteligência artificial de pesquisa capaz de entender o interesse do usuário e retornar a ele um conjunto de respostas que o aplicativo julga relevante), chamado Google Suggest, lançado em 25 de Agosto e aperfeiçoado com um algoritmo preditivo e lançado em Setembro de 2010 como Google Instant (http://www.google.com/instant), além do lançamento no dia 01 de Setembro do browser Google Chrome (www.google.com/chrome), um aplicativo capaz de retornar pesquisas e abrir sites de forma mais rápida que os outros do mercado, além de permitir que a pesquisa no motor de busca do Google fosse feita na própria barra de navegação, sem a necessidade de abertura do site e a digitação das palavras-chave, acelerando o processo de busca e retorno das informações desejadas.

No ano de 2009, o Google já conta com a tradução para 41 idiomas, cobrindo 98% dos usuários da Internet e de acordo com a comStore, em Novembro desse ano, o Google era o motor de busca dominante no mercado dos EUA, com uma quota de mercado de 65,6%.

 

Além da Internet

 

Após o Google lançar o Street View, o mundo passou a poder caminha de seu computador pelas ruas de milhares de cidades nos sete continentes (entre elas várias brasileiras após o ano de 2010) em um impressionante relatório fotográfico 360º ao nível do solo.

Mas o mais impressionante reside nas visões de expansões das atividades e de controle de recursos que o Google tem: no ano de 2010 o Google Energy investiu pela primeira vez em energia renovável, injetando capital em dois parque eólicos na Dakota do Norte que, por 38,8 milhões de dólares irá gerar 169,5 megawatts de potência.

O Google também está investindo para poder atuar na área de telefonia, ao comprar a Global IP Solutions que trabalha com teleconferências na web e outros serviços relacionados.

 

Se você quiser algo mais sintético, a equipe do Google produziu um vídeo de apenas 2 minutos que conta toda a história deles, vale a pena conferir!

http://www.youtube.com/watch?v=EjN5avRvApk&feature=player_embedded

 

Serviços Google

 

Os serviços do Google disponibilizados atualmente para os internautas são:

 

 

Algumas curiosidades sobre o Google

 

  • O nome Google é originado do termo matemático “googol”, que representa um número 1 seguido de 100 zeros, para demonstrar a quantidade de informações que o sistema de busca poderia processar;
  • O domínio www.google.com.br foi registrado um ano antes da fundação da empresa (15 de setembro de 1997) pela Mark Monitor Inc., uma empresa especialista em registro de marcas;
  • Seu slogan é: “Don’t be evil”;
  • “A missão do Google é organizar as informações do mundo todo e torná-las acessíveis e úteis em caráter universal”;

O Google em datas importantes modifica o seu logotipo para homenagear esse dia. Essa modificação é chamada doodle. Um exemplo memorável foi o doodle do dia 21 de maio de 2010 no qual, devido à comemoração pelos 30 anos do Pac-Man, foi possível jogar uma versão no próprio browser desse clássico jogo, onde o doodle era uma tela do Pac-Man onde as paredes formavam a palavra “Google” – confira: http://www.google.com/pacman/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Top