Carro novo, site velho

Você, meu cibernético leitor, deve adorar o cheiro de um carro novo, aquele carro de seus sonhos: a deliciosa maciez de seu amortecedor, seu painel repleto de novos recursos, GPS integrado, Bluetooth, seu potente e silencioso motor com incontáveis de cavalos e infinitas cilindradas, seu design arrojado, enfim, um carro que lhe trará conforto, segurança e status.

Por diversas vezes em seminários que ministro, inicio a conversa dessa forma. Todos nós temos um carro dos sonhos, e se tivermos condições para tê-lo, não pensaremos duas vezes. Queremos um carro novo porque ele apresenta qualidades superiores quando comparado com um mais antigo. A experiência e o desempenho são muito melhores do que os de um modelo obsoleto, e quanto maior a distância de tempo entre eles, maior o abismo tecnológico existente.

Pensando em termos de marketing, certamente o poder de sedução do primeiro é muito maior, ou seja, tem uma eficácia superior com relação ao último.

Pois bem, um site é como um carro! Quanto mais antigo ele for, pior será a sua performance, seu design, a experiência que ele proporciona para que o utiliza enfim, pior o seu poder de sedução. Isso ocorre pelos mesmos motivos do automobilismo, as peças de sites mais antigos, são feitas com componentes que com o passar do tempo se tornaram obsoletas, pois funcionam de forma inferior às disponíveis em tempos futuros.

Se na indústria automobilística o salto tecnológico entre um ano e outro é enorme, temos um abismo no ramo da Internet. Com a criação frenética de novas funcionalidades e conceitos, devido principalmente aos desenvolvimentos colaborativos e à facilidade de compartilhamento, um site rapidamente se torna ultrapassado, assim como ocorre com outras áreas tecnológicas.

O reflexo disso é um conjunto de sites pesados, com estruturas confusas, não amigáveis com o Google, vulneráveis a ataques de hackers, com baixa convergência de mídias e pouca interação com mídias sociais e sites colaborativos; isso sem considerar que os conceitos de layout e as estratégias de marketing vão se aprimorando com o passar do tempo, se adequando às realidades presentes.

Isso tudo gera uma baixa satisfação por parte do usuário, levando a fuga de visitações e, consequentemente, baixa taxa de conversão. Assim com um carro novo seduz, o site também o fará de forma mais eficiente que um antigo e, afinal de contas, marketing é sinônimo de sedução, convencimento, atração.

De que ano é o seu site? Não seria interessante ter um site modelo atual, para desfilar pelas ruas cibernéticas enquanto seus concorrentes estão com modelos obsoletos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Top