Apollo 11

A missão Apollo 11 foi a primeira missão tripulada a pousar na Lua. Foi o vôo espacial humano de número 50 do programa Apollo e a terceira viagem humana à Lua. Lançada em 16 de Julho de 1969, levou o Comandante Neil Alden Armstrong, Piloto do Módulo de Comando Michael Collins e Piloto do Módulo Lunar Edwin Eugene ‘Buzz’ Aldrin Jr. Em 20 de Julho, Armstronge Aldrin se tornaram os primeiros humanos a pousar na Lua, enquanto Collins orbitava acima.
A missão atingiu o objetivo do Presidente John F. Kennedy de chegar à Lua até o final dos anos 60. Em um discurso em 1961, ele havia dito – “Eu acredito que essa nação deve se mobilizar para atingir esse objetivo, antes que essa década acabe, de pousar um homem na Lua e retornar com segurança à Terra”.

Tripulação

Os números em parênteses indicam o número de vôos espaciais de cada integrante e incluindo essa missão.

• Neil Alden Armstrong (2) – Comandante
• Michael Collins (2) – Piloto do Módulo de Comando
• Edwin Eugene ‘Buzz’ Aldrin Jr. (2) – Piloto do Módulo Lunar

Equipe Reserva
• James Lovell – Comandante
• Bill Anders – Piloto do Módulo de Comando
• Fred Haise – Piloto do Módulo Lunar

Equipe de Apoio
• Charles Moss Duke Jr., CAPCOM
• Ronald Evans, CAPCOM
• Owen K. Garriott, CAPCOM
• Don L. Lind, CAPCOM
• Ken Mattingly, CAPCOM
• Bruce McCandless II, CAPCOM
• Harrison Schmitt, CAPCOM
• Bill Pogue
• Jack Swigert

Diretores de Vôo
• Cliff Charlesworth, lançamento e EVA (atividades extra-veiculares)
• Glynn Lunney, ascensão lunar
• Gene Kranz, descida lunar
• Milt Windler, entrada

Nomenclatura
O módulo lunar foi chamado de Eagle depois que uma águia careca foi pintada na insígnia; a águia careca é a ave nacional dos Estados Unidos. O módulo de comando foi chamado de Columbia, um tradicional, feminilizado nome para os Estados Unidos usado em canções e poesia. Também é uma referência ao canhão Columbiad usado para lançar as naves lunares no livro de Julio Verne Da Terra à Lua.

Destaques da Missão

Pouso lunar e lançamento

Além de um milhão de pessoas que invadiram as rodovias e praias perto do local de lançamento, uma audiência estimada de cerca de 700 milhões d epessoas viram o evento na televisão, um novo recorde nessa época. O Presidente Richard Nixon viu os procedimentos do Salão Oval da Casa Branca.
A Saturno V lançou a Apollo 11 do Centro Espacial Kennedy em 16 de Julho de 1969 às 13:32 UTC (9:32 da manhã no horário local). Entrou na órbita da Terra 12 minutos depois. Depois de um órbita e meia, o motor do terceiro estágio S-IVB empurrou a espaçonave da sua trajetória em direção à Lua com a queima da Injeção Translunar.
Cerca de 30 minutos depois, o par Módulo de Comando e Serviço se separou do último estágio da Saturno V e levava consigo o módulo lunar através do Adaptador do Módulo Lunar.
Em 19 de Julho a Apollo 11 passou atrás da Lua e acionou seu motor de propulsão para entrar na órbita lunar. Nas 30 órbitas que se passaram, a tripulação viu passando o seu local de pouso ao sul do Mar da Tranquilidade, a cerca de 20 quilômetros ao sul da cratera Sabine D (0.67408N, 23.47297E). O local de pouso foi selecionado em parte devido ao fato de ter sido caracterizado como relativamente plano e limpo pelas automatizadas Ranger 8 e Surveyor 5 junto com o mapeamento da espaçonave na órbita lunar.
Em 20 de Julho de 1969, o módulo lunar Eagle separou-se do módulo de comando Columbia. Collins, sozinho abordo da Columbia, inspecionou o Eagle para se assegurar que a nave não estava danificada. Armstrong e Aldrin usaram o motor de descida da Eagle para descerem até a superfície lunar.
Eagle foi 4 segundos além do que havia sido planejado na sua trajetória de descida e teria pousado algumas milhas a oeste do local intencionado. O computador de navegação e gui do LM reportou alguns “alarmes do programa” incomuns enquanto guiava a descida do LM, chamando a atenção para a tripulação para a cena acerca do que acontecia fora enquanto a descida continuava. Dentro do Centro de Controle de Missão da NASA, em Houston, Texas, o engenheiro de computação Jack Garman disse ao oficial guia Steve Bales que seria seguro continuar a descida a despeito dos alarmes. Quando Armstrong retornou sua atenção para a vista de fora ficou aparente que o computador estava guiando-os em direção a uma imensa cratera com rochas em sua volta. Armstrong pegou o controle manual do módulo lunar e comAldrin falando os dados do radar e do computador, guiou o módulo para um poso às 20:17 UTC em 20 de Julho com cerca de 30 segundos de combustível restante.
Os alarmes do programa apresentaram “overflows executivos” indicando que o computador não estava completando todas suas tarefas de procedimento. A causa foi o traçado tardiamente para um treinamento de erro: O computador despendeu um tempo extra não planejado de processamento de dados do radar de acoplagem do LM que havia sido deixado ligado durante a descida. Embora Apollo 11 tenha pousado com menos combustível do que outras missões, eles também encontraram um aviso prematuro aviso de pouco combustível. Descobriu-se depois que isso foi causado pela gravidade lunar que criou uma grande aspersão de propelente que havia descoberto um sensor de combustível. Em missões futuras, defletores extras foram adicionados aos tanques.
As primeiras palavras de Armstrong depois de pousar foram, “Houston, aqui é a Base da Tranquilidade. A Águia pousou.” Isso confundiu parcialmente a equipe do Controle de Missão uma vez que Armstrong apenas deu o nome de Base da Tranquilidade (Tranquility Base) ao local de pouso imediatamente depois do toque no solo.
Brevemente depois do pouso, antes das preparações começarem para o EVA, Aldrin comunicou que:
“Aqui é o piloto do LM. Eu gostaria de aproveitar essa oportunidade para convidar a cada pessoa que está ouvindo, quem quer que seja e onde quer que esteja, para parar por um momento e contemplar os eventos das poucas horas passadas e também para agradecê-las.”
Ele então falou privativamente. Nesse momento a NASA ainda estava travando uma luta legal com o ateu Madalyn Murray O’Hair (que fez objeção à leitura por parte da tripulação a bordo da Apollo 8 do Livro do Genesis) que demandava que os astronautas fossem contidos com relação à atividades religiosas enquanto estivessem no espaço. Dessa forma, Aldrin (um presbiteriano) escolhido para tolher menções diretas sobre esse assunto. Ele havia mantido o plano em silêncio (não havia mencionado nem para sua esposa) e não revelou isso publicamente por vários anos.
Operações na superfície lunar

Às 2:56 UTC em 21 de Julho, Armstrong fez sua descida na superfície da Lua e disse sua célebre frase: “Esse é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade” exatamente seis horas e meia depois do pouso. Aldrin se juntou a ele, dizendo, “Lindo. Lindo. Desolação magnífica”. Então por duas horas e meia, eles tomaram notas, fotografaram o que eles viram, e retiraram algumas amostras do solo.
Eles planejaram a colocação do Early Apollo Scientifi Experiment Package (EASEP) e a bandeira americana através de estudos através das duas janelas triangulares da Eagle, o que deu a eles um campo de visão de 60°.
A preparação necessitou de mais de duas horas de planejamento.Armstrong inicialmente teve algumas dificuldades para caminhar com seu Sistema Portátil de Suporte de Vida (PLSS). De acordo com o veterano viajante lunar John Young, um redesenho no LM para incorporar uma pequena entrada não foi seguida em virtude da mochila PLSS, então alguns dos maiores batimentos cardíacos registrados pelos Astronautas da Apollo ocorreram na saída e volta ao LM.
Os controles da Unidade de Controle Remoto ma bolsa deArmstrong o impedia de ver seus pés. Enquanto descia a escada,Armstrong puxou um anel-D para deixar o Conjunto de Equipamentos de Armazenamento Modular (MESA) junto ao lado da Eagle e ativar a câmera de TV. As primeiras imagens usaram um sistema de televisão slow-scan que era incompatível com a tecnologia de transmissão comercial no momento. Então as imagens retransmitidas foram inseridas em telas montadas em frente às câmeras convencionais de televisão. O sinal foi obtido em Goldstone nos EUA mas com mais fidelidade na Honeysuckle Creek Tracking Station na Austrália. Minutos depois a TV foi mudada para televisão normal , e a fonte foi mudada para a mais sensível estação de rádio telescópio no Observatório Parkes na Austrália. A despeito de algumas dificuldades técnicas e de tempo, imagens nebuliformes em branco e preto da primeira movimentação extra veicular lunar foram recebidas e foram imediatamente transmitidas para ao menos 600 milhões de pessoas na Terra.
Depois de descrever a poeira da superfície (“fina e pulverulento… eu apenas vou em uma pequena fração de uma polegada, mas eu posso ver as pegadas das minhas botas”), Armstrong desceu a pé da Eagle e entrou para a historio como o primeiro homem a pisar em um outro mundo, famosamente descrito como “um pequeno passo para (um) homem, mas um grande salto para a humanidade.” Ele reportou que o movimento na gravidade da Lua, um sexto na Terra, era “talvez mais fácil do que nas simulações… não existe absolutamente nenhum problema para andar por aqui”.
Além de cumprir as ordens do Presidente John F. Kennedy para pousar um homem na lua antes do final da década de 60, a Apollo 11 foi um teste de engenharia para o sistema Apollo; assim,Armstrong tirou fotos do LM e então, engenheiros foram capazes de julgar suas condições pós-pouso. Ele então coletou uma amostra de solo de contingência usando uma sacola. Ele removeu a câmera de TV do MESA, fez uma tomada panorâmica, e a montou em um tripé a 12 metros da LM. O cabo da câmera de TV permaneceu parcialmente enrolado e representou um perigo no expedição durante a caminhada externa.
Aldrin juntou-se a ele na superfície e testou métodos de movimentação, incluindo saltos em dois pés, como cangurus. A mochila PLSS criou um tendência de queda para trás, mas nenhum astronauta teve sérios problemas de manutenção de seu balança. O salto se tornou o método preferido de movimento. Os astronautas reportaram que eles necessitavam de planejar seus movimentos seis ou sete passos antes. O solo fino era levemente escorregadio. Aldrin registrou que se afastando da luz do Sol até a sombra da Eagle não produzia mudança de temperatura dentro da roupa, embora o capacete tenha sido aquecido na luz do Sol e ele tenha se esfriado na sombra.
Então eles atenderam uma chamada telefônica do Presidente Richard Nixon depois de fincar a bandeira americana na superfície lunar.
O MESA falhou em prover uma plataforma de trabalho estável, e o mesmo foi feito no escuro, de forma lenta de algum modo.
Eles deixaram o EASEP, que incluía um simógrafo passivo e um retrorefletor laser de alcance. Então Armstrong pulou para cerca de 120 metros do LM e tirou fotos da borda da Cratera Leste enquanto Aldrin coletava dois tubos de material do substrato do terreno. Ele usou o martelo geológico para colocar o mesmo nos tubos – foi a única vez que o martelo foi usado na Apollo 11. Os astronautas então coletaram amostras de rochas. Muitas das atividades na superfície foram mais demoradas do que o esperado, então eles deveriam interromper a documentação de amostras no meio do caminho em 34 minutos.
Durante esse período o Controle de Missão usou uma frase codificada para avisar Armstrong que suas taxas metabólicas estavam altas e que ele deveria diminuir o ritmo. Ele se moveu rapidamente de tarefa em tarefa enquanto o tempo corria. As taxas permaneceram geralmente mais baixas do que o esperado para ambos os astronautas durante a caminhada, porém, dessa forma, o Controle de Missão permitiu aos astronautas uma extensão de 15 minutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Top